Instituto Cultural Tomie Ohtake

O Ohtake Cultural, projetado por Ruy Ohtake, é composto por duas torres de escritórios e um espaço cultural: o Instituto ...

O Ohtake Cultural, projetado por Ruy Ohtake, é composto por duas torres de escritórios e um espaço cultural: o Instituto Cultural Tomie Ohtake. O Instituto agrega salas de exposições e de reuniões, ateliês, livraria, teatro e auditório. Cada edifício abre-se para uma via diferente e possuem uma arquitetura marcante de vanguarda e formas futuristas.
 
No Ohtake Cultural, arquiteto Ruy Ohtake expressou um traço mais autoral, utilizando a tecnologia de ponta do setor da construção a favor de suas formas e volumes inusitados. Sem deixar de ficar atento à localização da obra que fica entre três bairros bem diferentes de São Paulo: Alto Pinheiros - mais elitizado, Vila Madalena - mais alternativo e Pinheiros - histórico.  O desafio de Ohtake foi dialogar com os três lados e integrar-se a eles como uma referência cultural.
 
Organizados de maneira bastante livre, os três edifícios que compõem o Ohtake Cultural resultam numa unidade lógica própria, sendo aglutinados pelo Instituto Tomie Ohtake, que unifica o conjunto. O complexo possui uma área total de 65 mil metros quadrados, sendo 32 mil construída. O Instituto Cultural Tomie Ohtake, espaço que levou o nome da renomada artista plástica e mãe do arquiteto, ocupa 4.400 metros quadrados.
 
Apesar do volume de grandes dimensões, o interior do Instituto é caracterizado pelos detalhes. Os guarda-corpos e a escada de concreto aparente são elementos que mostram a assinatura do arquiteto. No acesso há uma sequência de seis painéis curvos de diferentes cores e dimensões que atraem o olhar de quem passa.
 
O acesso ao Instituto passa por uma pequena praça e o hall tem o estilo da escola paulista: um grande espaço interno, dividido em níveis e iluminado por abertura zenital. Essa cobertura possui uma solução interessante, com tesouras metálicas invertidas e alternadas, algumas das quais atirantando o mezanino.
 
A construção possui seis pisos. O hall, restaurante, biblioteca, livraria, ateliês e espaços de exposição estão pouco abaixo da cota da rua. Nesse piso ficam também os acessos internos, que se ligam ao core das duas torres. Pouco acima do nível da rua, no mezanino, estão sete salas destinadas a mostras. O primeiro andar foi destinado ao espaço multiuso, o ball room e respectivo foyer. No piso acima, estão três salas de reuniões. No terceiro andar ficam o teatro e o auditório, com 560 e 214 lugares, respectivamente. E no último pavimento há mais cinco salas de reuniões e o acesso ao balcão do teatro.
 
Centro Cultural Tomie Ohtake recebeu Menção na IX Bienal Internacional de Arquitetura de Buenos Aires, 2001.
 
Ficha técnica:
Localização: São Paulo - São Paulo
Área: 32000 m² construída - 65.000 m² total - 4.400 m² (Instituto Tomie Ohtake)
Número de pavimentos: 6 (Instituto Tomie Ohtake)
Ano: 1998/2004 (em duas etapas) - 2001/2002 (Instituto Tomie Ohtake)
Projeto de Arquitetura: Ruy Ohtake
Fotos: Divulgação

COMENTÁRIOS

Isabella 11/09/2017 13h24

Boa tarde, sou estudante de arquitetura e gostaria da planta no edificio, e a quantidade de banheiros que tem no Instituto todo, por favor. Aguardo retorno. Obrigada desde já

Georgea 18/08/2017 04h52

bom dia, sou aluna de arquitetura e urbanismo e estou procurando fotos da planta baixa e planta de corte do edifício, e o programa de acessibilidade, como as pessoas com deficiência podem se locomover neste espaço(se contém rampas, banheiros com tamanhos exigidos para pessoas com este tipo de necessidade)

Daiane Brito 21/04/2017 15h51

Boa noite, Sou estudante de Arquitetura e estou precisando das plantas (baixa, situação e localização) para a construção da maquete (Instituto), gostaria de saber como posso conseguir ...

* Campos obrigatórios. Seu email não será divulgado.