LINA BO BARDI

Conhecida como Lina Bo Bardi, foi arquiteta, designer, cenógrafa, editora, ilustradora.

Achillina Bo Bardi (Roma, Itália 1914 - São Paulo SP 1992). Conhecida como Lina Bo Bardi, foi arquiteta, designer, cenógrafa, editora, ilustradora. Em 1946, após o fim da guerra, casou-se com o crítico e historiador de arte Pietro Maria Bardi (1900-1999), com quem viajou para o Brasil, onde o casal decidiu se fixar. Lina chamou o país de "minha pátria de escolha” ao naturalizar-se brasileira. Tornou-se um dos ícones da arquitetura Brutalista, responsável por inovações estéticas importantes na arquitetura nacional, entre elas o desenho arrojado, o uso de novos revestimentos, como concreto ou tijolo aparentes, e a exposição de fiações e conexões.
 
Entre suas obras destacam-se a sede do Masp na Avenida Paulista, que manteve a praça-belvedere aberta no piso térreo, suspendendo o edifício com um arrojado vão de 70 metros; o projeto de restauro do Solar do Unhão, um conjunto arquitetônico do século XVI tombado na década de 1940 pelo Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN); sua própria residência, no bairro do Morumbi, em São Paulo, apelidada de "Casa de Vidro", considerada uma obra paradigmática do racionalismo artístico no país e o edifício do Sesc Pompéia, adaptação de uma antiga fábrica de tambores.