CASA DOS COELHOS

3707

Poesia e design dialogam com muita ousadia na concepção da Casa dos Coelhos, projeto assinado pela dupla Adriana Mundim e Fernando Rocha Galvão. O estilo contemporâneo predomina, e partir dele, a dupla harmonizou o fora e o dentro da casa, como se mesclassem o concreto e o verde predominante da mata ao fundo. “O grande desafio foi a implantação da casa em um terreno irregular”, conta Galvão. O lote apresentava desnível acentuado em direção à mata, que impedia a implantação de uma casa térrea, como desejavam os clientes.  

Com maestria, os profissionais fizeram da mata uma espécie de extensão da casa, um elemento vivo no projeto. A arquiteta afirma que o primeiro contato com a residência foi muito intenso. “A casa estava pronta, sem acabamentos, mas ficamos sem ar. Era um pé-direito muito alto e a mata entrando. Foi um impacto muito forte”, conta. A dupla soube, então, que ela seria o grande destaque do projeto e optou por uma arquitetura moderna para esse diálogo lúdico. “A mata teria que ser a sensação, o elemento principal. Tudo teria que harmonizar com o verde”, complementa Mundim.

A solução para o declive do terreno foi colocar toda a parte de serviço e garagem posicionados no trecho mais baixo, enquanto a parte íntima foi elevada, ao nível da área social. Grandes vãos deixaram os espaços mais amplos, assim como o pé-direito duplo. Na fachada, os profissionais utilizaram pedra bruta de Pirenópolis. Toda a escolha de materiais foi pensada pela atemporalidade e interação com a natureza. Madeira foi inserida no piso dos quartos e no deque, esquadrias escuras, teto em concreto aparente, piso em limestone mont charmont, pastilha verde para piscina e guarda-corpo em vidro. O mobiliário destaca peças do design brasileiro e obras de arte, com nomes como Sérgio Rodrigues e Pitágoras.

A área de lazer é um deslumbre a parte, com varanda gourmet, brinquedoteca, sauna, vestiários e uma piscina com borda infinita para o verde da mata. Um ponto de puro charme e aconchego é o cantinho especial, como os profissionais chamaram o espaço com duas poltronas inçadas como balanços, que parecem estar pendurados em uma árvore, mas na verdade estão no limite da varanda. “Nós queríamos uma casa próxima a um bosque ou uma mata. Decidimos fazer com a Adriana e o Fernandinho, pela competência indiscutível e porque como eles nos conheciam, ia ficar realmente a nossa cara”, afirma Luiza Helena Ribeiro, moradora da Casa dos Coelhos.

Gostou do projeto? Se você ficou interessado em conhecer mais sobre o trabalho dos arquitetos Adriana Mundim e Fernando Rocha Galvão, clique aqui ou na foto e confira mais alguns projetos assinados pela dupla.



COMENTÁRIOS

Seja o primeiro a comentar!

* Campos obrigatórios. Seu email não será divulgado.