Casa das Canoas

A casa que o arquiteto Oscar Niemeyer projetou e viveu por 10 anos fica na estrada das Canoas no Rio de Janeiro. Facilmente, essa residência ...

A casa que o arquiteto Oscar Niemeyer projetou e viveu por 10 anos fica na estrada das Canoas no Rio de Janeiro. Facilmente, essa residência dos anos 50 figura em qualquer lista das mais inovadoras e intrigantes casas do século 20. Em 2007, quando Niemeyer completou 100 anos, a Casa das Canoas foi tombada e hoje é aberta a visitação, administrada por uma fundação.
 
Situada entre a praia de São Conrado e a Floresta da Tijuca, a residência criou uma simbiose quase orgânica com o ambiente. A rocha invade os espaços internos da casa, a estrutura da construção espalha-se em formas onduladas e elegantes pelo terreno em perfeita harmonia e integração. O forte declive influenciou o programa dividido em dois pavimentos, mas que a primeira vista parece ter apenas um piso. Os ambientes íntimos da casa foram colocados no pavimento inferior. Enquanto os sociais ficaram no pavimento superior, no mesmo nível do jardim e do terraço que fica acima dos quartos.
 
A transparência das paredes, em sua maioria composta por panos de vidro e a leveza dos suportes da cobertura formada por finos de aço que substituíram as colunas de cimento armado promovem uma fusão exterior-interior. A piscina ganha mais que um significado funcional, por causa da rocha que se estende até o interior da casa. Ao redor da piscina foram colocadas esculturas de Alfredo Ceschiatti, amigo do arquiteto.
 
Uma particularidade do projeto é que a casa não tem frente nem fundo definidos. O movimento contínuo criou uma fachada de vidro fluida. Os dois andares da casa são ligados por uma escada larga. Abaixo da escada ficou situada a biblioteca e uma lareira com uma abertura circular. Nas áreas sociais, Niemeyer buscou a fluidez dos espaços, a parede curva do jantar exigiu uma mesa redonda. O piso interior também continua nos terraços externos e os ambientes intermediários ganharam floreiras dentro de casa. Os móveis também foram projetados pelo arquiteto, com exceção das cadeiras da mesa, onde ele optou pelo modelo clássico de Thonet.
 
A Casa das Canoas pode ser considerada a síntese de uma busca pessoal de Niemeyer que começou com o Pavilhão Brasileiro em Nova York e os prédios da Pampulha. A integração da casa com natureza foi influenciada pelo paisagista Burle Marx, amigo e colaborador do arquiteto no projeto. A visão de Burle Marx foi decisiva para resultado final do projeto: uma obra poética com um quê de sensualidade.
 
 
Ficha técnica:
Localização: Rio de Janeiro-RJ
Ano: 1951/1953
Número de pavimentos: 2
Projeto de Arquitetura: Oscar Niemeyer
Paisagismo: Burle Marx
Foto Tuca Reinés

COMENTÁRIOS

Seja o primeiro a comentar!

* Campos obrigatórios. Seu email não será divulgado.