Casa Alto de Pinheiros

Essa residência pode ser caracterizada pelos volumes em oposição e as amplas aberturas. Localizada num terreno de ...

Essa residência pode ser caracterizada pelos volumes em oposição e as amplas aberturas. Localizada num terreno de esquina na várzea do rio Pinheiros, foi projetada para um casal com dois filhos e teve sua implantação determinada pela legislação. O que poderia a princípio ser um problema tornou-se um desafio para os arquitetos do Una Arquitetos. O projeto foi organizado a partir da oposição de dois volumes: um pousado sobre o terreno que acompanha o recuo lateral, outro elevado, definido pelos recuos de frente e fundo (4 metros: frontal e 8 metros: fundo).
 
Os proprietários desejavam que a casa ficasse voltada para a praça existente do outro lado da rua e com vista do bairro caracterizado pela presença de ruas arborizadas. Como o jardim e a vista estavam em oposição à face ensolarada, os arquitetos tiveram que organizar a planta preservando essa vista, mas de forma que os quartos também pudessem receber o sol da manhã. Assim, a planta superior foi organizada em torno de um pátio elevado descoberto, de maneira que permitiu aos quartos dos filhos e à suíte do casal ter acesso à face norte e, ao mesmo tempo, abrindo para o jardim por meio desse pátio.
 
O pátio funcionou também como mediador entre o interior e o exterior da residência, pois os ambientes que dão para ele possuem fechamento em vidro. Os banheiros, um escritório e uma saleta, além de pequenas varandas atuam como quebra-sol e complementam esse pavimento.
 
Devido o tipo de solo característico da região, mole e instável, o Una Arquitetos utilizou fundações de estacas de concreto e lajes armadas para todos os pavimentos, inclusive no térreo. O piso térreo foi executado como uma laje de concreto maciça, que acabou sendo uma ótima base para o granilite, evitando fissuras estruturais no piso. E o efeito visual ficou bastante interessante, dando a impressão que o volume é flutuante.
 
No térreo ficam os espaços sociais: uma ampla sala, ambientada como estar e jantar, com panos de vidro que se abre para o jardim. O vidro é transparente, exceto na parte frontal, nesse ponto é apenas translúcido, fixado com perfis de alumínio anodizado. Oferecendo privacidade sem impedir a entrada de luz.
 
A área de serviço com a cozinha, copa, lavanderia e instalações de empregada foi concentrada num segundo volume retangular escuro, parcialmente embaixo do bloco principal. Segundo os arquitetos essa solução de compactar esses espaços foi o que permitiu que a sala fosse um espaço totalmente transparente. Com a cozinha se abrindo para o quintal e a copa que se abre para a varanda com fechamentos de vidro piso-teto, a luz natural foi valorizada em toda residência. Ao lado de fora, uma árvore que já estava no terreno foi preservada e em torno dela foi colocado piso de mosaico português que decorou a área livre e integrou a piscina, varanda e sala de jogos.
 
Ficha técnica:
Localização: São Paulo-SP
Área: 360 m² construída – 820,81 m² total
Número de pavimentos: 2
Ano: 2003/2005
Projeto de Arquitetura: Una Arquitetos
Fotos: Bebete Viégas

COMENTÁRIOS

Mayara 22/03/2013 16h43

Por favor, seria possível saber contatos e localização da casa? Sou estudante de arquitetura e urbanismo. Obrigada

* Campos obrigatórios. Seu email não será divulgado.