Casa Cor São Paulo X Casa Cor Goiás

Com ambientes em duas mostras simultâneas, o arquiteto Leo Romano destaca as diferenças e semelhanças entre os espaços

Sexta, 20 de maio de 2016


O arquiteto Leo Romano pode ser definido como uma mente à frente de seu tempo. Para delinear seus projetos, fortemente marcados pela sua criatividade extrema e olhar aguçado para o inovador, ele foi buscar formação nas academias de Arquitetura e Urbanismo, Artes Visuais, Design Gráfico e Decoração de Interiores; tudo isso para lhe servir de base sólida para as suas criações. Com todo esse arcabouço teórico, somado à sua inventividade e paixão por projetos desafiadores, Leo Romano tem levado sua assinatura a importantes projetos executados desde o Centro-Oeste Brasileiro, como Goiânia e Brasília, até a capital São Paulo.


Leo Romano
Foto: Divulgação Casa Cor SP


Participante da Casa Cor há 20 anos, em 2016 ele assumiu o desafio de conciliar a execução de dois diferentes projetos nas mostras de São Paulo e Goiânia, que tiveram calendários simultâneos. Duas visões muito diferentes apresentadas em cada uma das capitais, mas que possuem em comum o desejo de transmitir emoções logo à primeira vista.

Para a Casa Cor Goiás, Leo Romano se apropriou de parte da história do prédio que abriga a Mostra, como fonte de inspiração para o seu ambiente denominado Santa Casa Leo. O local da década de 30 abrigou o primeiro posto de saúde da capital goiana, o que levou o arquiteto a desejar transformar histórias de dor marcadas em suas dependências, em um espaço que prioriza a beleza e o convívio harmonioso.


Santa Casa Leo - Casa Cor Goiás
Crédito: Jomar Bragança


Para isso, Leo fez escolha por tons neutros como branco e o amadeirado nos mobiliários. A composição do ambiente levou peças feitas em prata e vidro. Jardins em vasos se espalham pelo ambiente e contribuem para a transmissão de paz e leveza almejadas em seu processo criativo.  

Na Casa Cor São Paulo, seu projeto batizado de Casa Braile promove uma verdadeira imersão ao universo cor de rosa, em seus mais variados tons. O que, de imediato, impacta os visitantes desacostumados a ambientes monocromáticos.


Casa Braile - Casa Cor São Paulo
Crédito: Renato Elkis


Outra inovação foi a escolha de uma placa de alumínio que envelopa todo o ambiente e traz referências à linguagem em braile. Uma frase codificada repete-se ao longo da parede “Lembre-se de esquecer” e pode ser decifrada apenas por aqueles que dominam o braile. Um ambiente sensorial e que tem tudo para impactar positivamente seus visitantes.
 

COMENTÁRIOS

Marilena 24/05/2016 00h04

Dizem que Leo Romano está à frente do seu tempo. Acredito que sim. Enquanto os arquitetos estão preocupados com o visual ele preocupa-se com o emocional. O sensível. O sentimento de amor entre os seres vivos. Amo.

* Campos obrigatórios. Seu email não será divulgado.