Pedregulho: Arquitetura social e inovação

Um marco da arquitetura moderna no Brasil, o Conjunto Residencial Prefeito Mendes de Moraes ganha livro que conta sua história.

Terça, 25 de agosto de 2015
Conhecido como Pedregulho, o Conjunto Residencial Prefeito Mendes de Moraes, projetado pelo arquiteto Affonso Eduardo Reidy em 1947, está passando por uma grande reforma e ganhou livro que documenta sua história.
 

(Cortesia de EAD/PUCV)

O conjunto, construído para abrigar funcionários públicos do então Distrito Federal – na época, localizado no Rio de Janeiro, foi considerado uma experiência arquitetônica inovadora, que trazia em sua proposta uma estética e princípios defendidos por Le Courbosier.
  Projetado com a intenção de manter a vista da Baia de Guanabara para todos os apartamentos, Reidy desenvolveu a construção sobre pilares, o que acabou por ser uma ótima solução para o desnivelamento do solo.
 

(Cortesia de EAD/PUCV)

Além de ser um espaço que dialoga com a vista e com as condições do terreno, o complexo possui uma particularidade interessante, cada obra é definida por uma forma e esta indica sua função, o paralelepípedo destina-se aos prédios residenciais; o prisma trapezoidal aos edifícios públicos; e as abóbadas, às construções desportivas.

Os prédios residenciais têm fachadas que trabalham planos cheios em contraste com superfícies vazadas e tons contrastantes, que remetem aos Edifícios do Parque Guinle, projetados por Lúcio Costa. A escola, com uma forma trapezoide e fachada inclinada - que permite a entrada da luz natural - é integrada ao espaço desportivo, que conta com nada mais nada menos do que um painel de Portinari, que traz consigo o diálogo entre as artes que Reidy queria provocar.


(Créditos: Marcel Gautherot / Instituto Moreira Salles)

Considerado um dos grandes símbolos a arquitetura moderna no Brasil, o conjunto, que passa agora por uma reforma, ganhou, na semana passada, um livro que documenta toda sua história.
Escrito pelo arquiteto responsável pela reforma da obra, Alfredo Britto, o livro contém desde imagens da construção até plantas originais de áreas que não chegaram a ser construídas, que foram resgatadas com o intuito de apresentar os criadores do projeto Carmem Portinho e Affonso Eduardo Reidy.
 

(Créditos: Marcel Gautherot / Instituto Moreira Salles)

O livro ‘Pedregulho – O sonho pioneiro da habitação popular no Brasil’, da editora Edições de Janeiro em parceria com a Prefeitura do Rio de Janeiro, foi lançado no último dia 11 na Livraria da Travessa.

COMENTÁRIOS

Seja o primeiro a comentar!

* Campos obrigatórios. Seu email não será divulgado.