LARTIGUE EM CORES

Consagrado por suas fotografias em preto e branco, o fotógrafo francês Lartigue tem exposição dedicada a seu trabalho em cores.

Segunda, 27 de julho de 2015
O pintor e fotógrafo francês Jacques Henri Lartigue, nascido em Courbovoie (1894), tirou sua primeira fotografia aos sete anos de idade, mas realizou sua primeira exposição fotográfica em 1963 - aos 69 anos - no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque.
Nascido em um município próximo a Paris, Lartigue teve seu primeiro contato com a fotografia quando ainda era muito novo. Aos sete anos ele costumava fotografar seus amigos e familiares brincando e correndo, fazendo corrida de carros e escalando a Torre Eiffel. Sua paixão por fotografia perdurou durante sua adolescência e início de sua vida adulta, quando começou a fotografar eventos esportivos, como a Copa Gordon Bennett, o Grand Prix francês e até alguns voos de pioneiros da aviação como Gabriel Voisin, Louis Blériot, dentre outros. 


Grand Prix de l'A.C.F, 1912

Ao atingir a maturidade Lartigue passou a vender suas fotografias para revistas de esportes como La Vie au Grand Air, mas seu reconhecimento como fotógrafo veio apenas em 1963 quando Charles Rado, membro da agência Rapho, o apresentou a John Szerkowski, curador do Museu de Arte Moderna de Nova Iorque. Szerkowski foi o responsável pela primeira exposição de Lartigue, que resultou em uma grande exposição na indústria fotográfica e a consequente publicação de suas fotografias na Life Magazine.

Jeanine Lhemann, Royan, 1926 © Ministère de la Culture
 
Famoso por seu trabalho com a fotografia em preto e branco, o fotógrafo tinha um estilo único, no qual ele explorava novas técnicas como a dupla exposição, fotografia estereográfica e fotografia de objetos em movimento. Lartigue também ficou conhecido pelo seu trabalho durante a Belle Époque, o qual rendeu uma série de fotografias que vieram mais tarde a compor uma de suas exposições.
Ao considerar que as principais criações de Lartigue foram feitas em preto e branco, pode-se sentir um estranhamento inicial ao ver seu trabalho em cores, mas ao observar a sutileza das cores e a composição das formas percebe-se que o duo cor e vida é quase que inseparável, como diria o próprio fotógrafo.


Florette , Opio, avril 1960 - Ektachrome 6x6

La Vie em Couleurs (A vida em cores) é um dos mais notáveis trabalhos de Lartigue, já que vem em contraposição a todo seu trabalho já exposto.  A maioria das fotografias coloridas do artista não tinha sido exposta até então e muitas delas permanecem desconhecidas.


Lartigue Florette Vence 54 © 2015

A exposição está atualmente em cartaz na Maison Européene de La Photographie, em Paris, e fica aberta ao público até 23 de Agosto.


FONTES:
http://www.mep-fr.org/evenement/lartigue/
http://www.franceinter.fr/emission-regardez-voir-lartigue-la-vie-en-couleurs
http://www.lartigue.org/actualites/?p=2731&lang=en

COMENTÁRIOS

Seja o primeiro a comentar!

* Campos obrigatórios. Seu email não será divulgado.