SEIS PROJETOS DE TIRAR O FÔLEGO

Escolhemos obras dos profissionais Dado Castello Branco, Chicô Gouvêa e Luiz Carlos Orsini que mostram a versatilidade de seus trabalhos.

Terça, 21 de outubro de 2014
O mundo contemporâneo cada vez mais preza pela rapidez de informação e pela dinâmica multifuncional trazida pela tecnologia. Na arquitetura, os profissionais que conseguem lidar com a criação de projetos versáteis e com soluções cada vez mais eficazes, são aqueles que mais destacam. Selecionamos seis projetos nos quais dois arquitetos e um paisagista demonstram sua versatilidade, fazendo a composição de cenários distintos: uma obra é realizada na cidade, enquanto a outra no campo.
Os profissionais são o arquiteto Dado Castello Branco, formado pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo, com especialização na École Speciale d’Architecture, em Paris, na França (recentemente, fizemos uma matéria especial sobre ele, falando um pouco sobre sua obra e a movelaria que está exposta no Espasso Galeria, em Nova Iorque); Chicô Gouvêa, renomado arquiteto carioca com grande experiência em arquitetura de residências, interiores e de restaurantes, e amplo conhecimento sobre a história do Brasil; e o paisagista Luiz Carlos Orsini, natural de Belo Horizonte, Minas Gerais, graduado em paisagismo pela Escuela de Jardineria y Paisajismo Castillo de Batres, em Madrid, na Espanha, e sócio-proprietário dos escritórios Yapó Paisagismo, com unidades na sua cidade natal e em São Paulo.


À esquerda, o arquiteto Dado Castello Branco; no meio, o paisagista Luiz Carlos Orsini; à direita, o arquiteto Chicô Gouvêa.

DADO CASTELLO BRANCO
Projeto: Casa Quinta Baroneza
Embora esta não seja oficialmente uma casa de campo (o Quinta Baroneza é um empreedimento-condomínio que fica a 90 km de São Paulo, entre Itatiba e Bragança Paulista), é possível observar a tendência mais rústica utilizada pelo arquiteto Dado Castello Branco. Com um arrojado design de interiores, a casa possui diversos elementos naturais, o que fomenta ainda mais a proximidade com o campo, como a enorme parede de pedras que divide o estar da sala de jantar.



Os adornos utilizados para a decoração da casa também apresentam rusticidade, constrastando, de forma proposital, com outros elementos mais modernos, como a dupla de pendentes acima da mesa de jantar. No projeto, a ampla área externa foi valorizada de forma que forneça lazer e quietude para os donos da residência. Embora apareça em tons mais naturais, as cores neutras, uma das marcas do estilo arquitetônico do profissional, estão presentes nesse projeto de interiores.



Projeto: Apartamento Jardins
No trabalho que Dado desenvolveu para o interior deste apartamento é nítida a percepção de seu toque. Com mobiliário escolhido a dedo pelo arquiteto, existe um diálogo perfeito entre as cores (o branco predomina todo o projeto) e as composições dos ambientes. Na sala, o colorido das flores e do verde das outras plantam causam um contraste que proporciona conforto visual para o cenário.



No jantar, integrado no mesmo espaço, as cores sutis do quadro se relacionam de forma quase natural com a grande mesa de madeira e as modernas cadeiras, no mesmo material. O toque final, arremate responsável pelo tom moderno deste espaço, fica por conta da contemporânea luminária.



CHICÔ GOUVÊA
Projeto: Fazenda Vale do Café
Para o projeto dessa fazenda, o arquiteto Chicô Gouvêa resolveu apostar no estilo colonial chic, ressaltando o que de mais sofisticado existiu neste período histórico do país. Apaixonado pela história do Brasil, o profissional conseguiu traduzir de forma contemporânea a pegada utilizada pelos primeiros moradores daqui. No estar, grandes sofás e poltronas dialogam com uma decoração mais limpa, onde as cores ficam na grande janela azul, que providencia luz natural, nas almofadas de um dos sofás e na grande obra de arte exposta na composição.



Na sala de jantar, dois suntuosos lustres fazem um convite para um dos 20 lugares à enorme mesa. Os vãos, janelas, cortinas e demais adornos todos fazem referência ao passado, numa incrível viagem pelo tempo de forma moderna. O requinte do ambiente também está no chão, de madeira pura.



Projeto: Apartamento Ipanema
Para o projeto de interiores desse apartamento em Ipanema, no Rio de Janeiro, o arquiteto buscou inspiração em uma arrojada aposta que mescla o tradicional com o contemporâneo. No estar, uma obra de arte moderna faz a contraposição com os modernos abajures, além de apresentar uma paleta de cores que varia entre o branco, o preto, o amarelo e o púrpura.



A convidativa sala de jantar, próxima do estar contemporâneo, apresenta uma grande mesa de madeira com 10 lugares, recepcionados por uma grande escultura moderna. Dois pendentes vermelhos finalizam a composição, imprimindo um ar moderno ao ambiente.



LUIZ CARLOS ORSINI
Projeto: Casa do Morro
Nesta incrível residência desenvolvida pela arquiteta Eduarda Corrêa, Luiz Carlos Orsini assina o projeto de paisagismo que faz jus à suntuosa casa. Mais afastada da cidade, a construção funciona como uma espécie de casa de campo. Logo na entrada, a arquitetura, em harmonia com o trabalho do paisagista, tira o fôlego de quem visita o lugar. Um grandioso espelho d’água rodeado de belíssimas flores recepciona quem ali chega.



Na parte externa da residência, o profissional conseguiu criar uma espécie de caminho de grama, com algumas espécies de plantas que fazem a composição do cenário. Junto a isso, transformou uma das partes mais altas da casa numa espécie de mirante particular. Ali, é possível ter uma visão panorâmica do Morro do Chapéu.



Projeto: Apartamento Vila Nova Conceição
Nesta cobertura de 300 m², o arquiteto Roberto Migotto foi o responsável pela reforma e ampliação dos espaços. Coube a Luiz Carlos Orsini o projeto paisagístico, executado de forma primorosa. Na repaginação do espaço, o profissional levantou uma parede verde de 70 m², com folhagens, criando privacidade para o ambiente externo do apartamento.



Próximo à piscina, exemplares de liríopes, trepadeira falsa-vinha e aspargos fazem a composição do cenário. O paisagista instalou ainda, em um canto da área, um espelho escuro que reflete o skyline. Dracenas arbóreas escondem as construções mais próximas, enquanto filodendros-xanadu estão emparelhados à parede verde, contrapondo o preto do deque.

CRÉDITOS DAS FOTOS
Dado Castello Branco - escritório do arquiteto
Chicô Gouvêa - escritório do arquiteto
Luiz Carlos Orsini - Casa do Morro, Jomar Bragança; Apartamento Vila Nova Conceição: Revista Vogue 

COMENTÁRIOS

Mariliz De Souza Ribas 13/06/2015 15h45

Projetos lindos!!

* Campos obrigatórios. Seu email não será divulgado.