31ª BIENAL DE SÃO PAULO

Temas polêmicos fazem parte da mostra, que fica em exibição até dia 7 de dezembro.

Quinta, 04 de setembro de 2014
Praticamente todos os setores da vida estão expostos aos últimos acontecimentos do mundo. Das manifestações de junho de 2013 no Brasil aos conflitos da faixa de Gaza. Do movimento transexual, que a cada dia ganha mais voz, aos embates religiosos, assunto também em livre ascensão. Foi nesse contexto, de extensa análise do atual panorama mundial, que os curadores da 31ª Bienal de São Paulo selecionaram o tema deste ano e selecionaram os trabalhos desta nova edição. “Como (...) coisas que não existem” está aberta a visitação do dia 6 de setembro a 7 de dezembro, em São Paulo, no Portão 3 do Parque Ibirapuera. A entrada é gratuita.



A mostra faz um retrato do cenário que o mundo experimenta hoje. Com porte para receber o apelido de Bienal das bienais, esta edição é fruto de intensa reunião de seus curadores, responsáveis pela polêmica abordagem dos projetos em exibição. Religião, guerra, aborto, travestis e feminismo foram algumas das formas encontradas pelos artistas para retratação da realidade em suas obras.
As mudanças, ocasionadas pelo grito de um grupo minoritário que luta pelos seus direitos, são parte da renovação e da transformação do mundo. Nesse sentido, é possível dizer que a 31ª Bienal vale-se do trans para expor coisas que não existem: transgressão, transmutação, transcendência, transgênero e outras ideias transitórias que agem contra a imposição de uma única e absoluta verdade. Mais que atual, a palavra “trans-” realmente oferece modos de explicar o que não pode ser necessariamente dito ou escrito.
Na edição deste ano, estarão expostos mais de 80 projetos pré-selecionados, envolvendo, desta forma, cerca de 100 profissionais e 250 obras, sendo quase metade inédita. Estando em São Paulo no período, é uma ótima dica para conferir.

SERVIÇO
31ª Bienal de São Paulo
Preço:
Gratuito
Local: Pavilhão da Bienal (Avenida Pedro Álvares Cabral, s/ nº - Portão 3, Parque do Ibirapuera) São Paulo
Quando: de 06/09 a 07/12; terças, quintas, sábados e domingos de 9h às 19h; quartas e sextas das 9h às 22h.

COMENTÁRIOS

Seja o primeiro a comentar!

* Campos obrigatórios. Seu email não será divulgado.