DESIGN NACIONAL EM PROL DO PROJETO SERINGUEIRA

Paulo Alves, André Cruz, Fernando Jaeger, Zanini de Zanine e a dupla Sergio e Jack Fahrer criam mobiliário para a iniciativa.

Sexta, 30 de maio de 2014
Uma importante personagem na história brasileira, a seringueira trouxe enormes riquezas ao país durante o Ciclo da Borracha, que aconteceu no Norte do Brasil entre os anos de 1879 e 1945. Antes, o que era extraído era o látex e a comercialização da borracha tornou-se uma importante atividade econômica da região. Agora, uma outra ação chama a atenção dos brasileiros para a árvore: o Projeto Seringueira, idealizado pela madeireira Madeibor e por cinco renomados designers brasileiros



André Cruz, Fernando Jaeger, Paulo Alves, Zanini de Zanine e a dupla Sergio e Jack Fahrer desenvolveram, cada um, uma peça de mobiliário com esta madeira nativa, visando o aproveitamento da madeira cultivada e evitando o desmatamento ao oferecer uma segunda função para a árvore. Assim, após cumprir seu ciclo de produção de látex, que dura cerca de 35 anos, a seringueira é cortada e utilizada como matéria-prima para fazer móveis.


Namoradeira de Paulo Alves


Cadeira Charles Miller de Sergio e Jack Fahrer 

A madeira clara, resistente e muito durável deu origem a uma banqueta maciça assinada por Zanini de Zanine; a bancos assimétricos com base de concreto de André Cruz; a um conjunto de mesa e banco que mantém a desigualdade natural das ripas por Fernando Jaeger; à namoradeira trabalhada em um tronco bruto que explora o formato e as ondulações naturais da madeira de Paulo Alvez; e à cadeira Charles Miller, com pé torneado e tingida com tinta à base de água.


Banco por Fernando Jaeger


Bancos de André Cruz


Banco de Zanini de Zanine

Para ver de perto essas peças, visite a Marcenaria São paulo, na Vila Madalena.

COMENTÁRIOS

Mario Diadami Junior 10/06/2014 09h43

A iniciativa é muito legal...Parabéns a todos! "...quem já viu o mostruário de madeiras amazônicas do IPT, sabe que são centenas de árvores com características incríveis, de cores, texturas e resistência mecânica diversas que poderiam ser aproveitadas para diversos usos quando se desmata, que já é um fato que deveria inexistir no Brasil." Quanto ao trabalho dos designers, muito bons. A criatividade é uma ferramenta da imaginação que dá origem a infinitas possibilidades. Mario Diadami Junior

* Campos obrigatórios. Seu email não será divulgado.