CONTRA A GUERRA, USE O GRAFITE

Esta é mensagem que duas afegãs pregam em seu país de origem.

Terça, 15 de outubro de 2013
Nem só de resistência física e acordos diplomáticos se faz uma vitória quando o assunto é guerra e violência. A arte tem um papel fundamental para auto-estima, cultura e felicidade de um povo. Por isso, duas mulheres uniram forças para ajudar a enfrentar artisticamente a guerra que acontece em seu país, o Afeganistão.




 
Shamsia Hassani e Malina Suliman são as primeiras grafiteiras afegãs e o que elas querem é mudar o cenário violento do país através da arte. Para isso, cobrem os estragos causados pela guerra contra os Estados Unidos com desenhos coloridos e, claro, críticos, retratando muitas vezes o universo feminino. A dupla acredita que a arte urbana pode ajudar outras mulheres a lutarem por seus interesses e ainda buscarem a igualdade dentro da sociedade islâmica. Assim, para formar este batalhão de mulheres, Hassani e Suliman oferecem workshops e dão apoio a outros projetos que visam popularizar o acesso à arte contemporânea no Afeganistão.









O trabalho, no entanto, não é nada fácil. Para minimizar as chances de serem pegas, preferem colorir os muros durante a noite. Com sprays escondidos, deixam seus recados políticos pelas ruas e alegram aqueles que estão à procura de um pouco de cor e respeito na vida. 

COMENTÁRIOS

Seja o primeiro a comentar!

* Campos obrigatórios. Seu email não será divulgado.