GARIMPO DESIGN

Para este número 04 da seção Garimpo Design, uma reflexão sobre o design hoje.

Segunda, 03 de junho de 2013
A profusão de designers e marcas asiáticas dentro e fora do Salone 2013, em Milão, foi o sinal de um novo olhar do design mundial para o Oriente (alguns já chamam isto de "japonismo").
Se é evidente que na atmosfera econômica a porção oriental provou, nos últimos anos, sua relevância, o interesse pela criatividade, que ocorre como conseqüência ao interesse econômico, não poderia deixar de acontecer. As marcas poderosas, chinesas e japonesas, mostram que é possível unir tradição e contemporaneidade e trazer para seu corpo de designers alguns europeus.



As parcerias de empresas européias com as orientais, cujo intuito foi ser fiel a centenas de anos de técnica artesanal com uma dose de infidelidade no que concerne às referências estéticas mais internacionais, resulta em um novo design.



                     
Banco de cipreste, de Nakagawa Mokkougei + Coleção Splinter, do Nendo (Conde House)

O design é a linguagem que uma sociedade usa para criar coisas e objetos que reflitam e sinalizem seus objetivos, sua identidade e seus valores: criando insígnias nacionais, produtos, embalagens e marcas de empresas... Em todas as suas manifestações, "ele é o dna da sociedade como um todo", é um reflexo de nossos sistemas econômicos e o código que precisamos explorar se quisermos ter uma chance de entender a natureza do mundo moderno. Sobretudo hoje, o design aliado à tecnologia reflete um contexto cultural que continua em expansão e evolução, não se esquecendo da qualidade estética e ergonômica que devem sempre estar agregadas ao induzirem ao “sonho de consumo” e ao desejo.
O design revela a marca da tecnologia com que temos de trabalhar, refletindo valores emocionais e culturais. Usa a cor para sugerir brincadeira ou masculinidade versus feminilidade, e o formato para envolver seus usuários nas funções ou informá-los a respeito delas. Um objeto com design cria pistas táteis e visuais que sinalizam: "preciso" ou "barato"!
Mas ainda é muito mais do que isso: o design explora todos os sentidos e os mais brilhantes são os que usam simultaneamente todas essas características e fazem isso conscientes do que podem fazer.
Essas múltiplas definições tornam o design um assunto eternamente fascinante, de importância decisiva e reveladora, agente de mudanças de hábitos e costumes. O que torna essa visão hoje realmente atraente é a noção de que há algo a entender sobre os objetos e coisas... Além das questões óbvias de beleza, função e finalidade. 
Numa linguagem bem específica, ele serve para sugerir o gênero de um objeto, muitas vezes pelo meio menos sutil, pela cor, pela forma, pelo tamanho e por referências visuais.
Além disso, o design se tornou o processo de transformar produtos, antes sérios e espontâneos – relógios, câmaras ou mesmo carros – em brinquedos para adultos.




O carro Mini-Cooper e a cadeira Louis Ghost de Philippe Starck são exemplos de design que foram resgatados do passado para o presente, numa linguagem lúdica.

Estes exploram fantasias sobre nós mesmos e aproveitam-se da nossa disposição de pagar para sermos entretidos ou bajulados por aquilo que possuímos.


Magis - Chair One, de Konstatin Grcic


Crinoline Chair - for b&b Itália - design: Patricia Urquiola

Hoje a busca pelo luxo é mais onipresente do que em qualquer outro momento da história: na ausência da escassez, o luxo adquiriu um papel para além do seu uso, como sinal social codificado de privilégios.


Cadeira Voldo - Ron Arad

Vivemos numa época em que nossa relação com aquilo que possuímos está passando por uma transformação radical. Alguns símbolos de riqueza atuais estão sendo substituídos por outros mais consistentes. Mais do que nunca,  a arte, a cultura, a sustentabilidade e ícones de design (peças que carregam a assinatura de designers consagrados feitas industrialmente, em série ou em edição limitada, assumindo o status de objetos de arte) são símbolos de riqueza & cultura.    



Hoje, arte e cultura andam juntas, como símbolos do verdadeiro luxo!

COMENTÁRIOS

Sonia Lacombe 04/06/2013 19h01

Parabens pelo texto!!! Você colocou o tema de uma forma muito clara e objetiva, foi muito feliz no modo de se expressar. Vai longe na carreira...Bjsss

Tereza Simis 04/06/2013 15h39

Parabéns!! ótimo texto!!! Objetos simbolizam desejos e desejo(em suas váriadas dimensões) simbolizam Design!!! Tereza Simis

Tereza Simis 04/06/2013 15h35

Parabéns!!

* Campos obrigatórios. Seu email não será divulgado.