Câmera Lenta

Construção do Instituto Moreira Salles, em São Paulo, foi captada pelas lentes do alemão Michael Wesely por três anos

Terça, 06 de junho de 2017




O fotógrafo Michael Wesely se dedicou a um trabalho bastante minucioso em São Paulo, desde 2014. Durante os últimos anos era possível avistar algumas estruturas de aço em frente à obra do novo museu do Instituto Moreira Salles, na Avenida Paulista. Tratava-se do projeto Câmera Aberta, iniciativa do IMS em parceria com o artista alemão, para documentar a construção.







Wesely instalou quatro câmeras analógicas e duas câmeras digitais voltadas para o canteiro de obras da torre desde o início dos trabalhos. A técnica de captação de imagens consiste em deixar o obturador da câmera aberto por um longo período, expondo o mesmo negativo para gerar uma única imagem. Com imagens dos três anos de obra, o surgimento do prédio poderá ser conferido sob a ótima do fotógrafo no próprio IMS em agosto.





Sobre o fotógrafo
Nascido em Munique, Michael Wesely estudou fotografia na Bayerische Staatslehranstalt für Photographie e graduou-se na Munich Academy of Fine Arts. Muito conhecido por suas longas exposições, suas imagens mais célebres são as da reforma da Praça Potsdamer, em que a exposição se estendeu por dois anos. Wesely também fotografou a ampliação do Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA). Suas obras são repletas de movimento e lirismo, sem pretensão, como se refletisse a poesia do cotidiano de fato. 




COMENTÁRIOS

Seja o primeiro a comentar!

* Campos obrigatórios. Seu email não será divulgado.