Destaques Casa Cor Goiás 2017

21ª edição da mostra inaugura trazendo 41 ambientes projetados por 54 profissionais

Quinta, 11 de maio de 2017
O prédio de arquitetura Art Déco do Colégio José Carlos de Almeida, tombado pelo Patrimônio Histórico do Estado e desativado há mais de dois anos, sedia a 21ª Casa Cor Goiás. Tendo como tema “Foco no essencial”, serão 41 ambientes projetados livremente por 54 dos melhores arquitetos, decoradores, designers e paisagistas de Goiás, exibindo o que há de mais inovador nesses segmentos. Tradicionais espaços das residências brasileiras, como salas, quartos e banhos, seguem com lugar cativo na mostra, que este ano tem parte dos ambientes composta por sistema de fácil desmontagem, possibilitando o reaproveitamento da estrutura. A Casa Cor Goiás 2017 estará aberta à visitação de 12 de maio a 21 de junho.

O Anual Design foi conferir tudo e elegeu alguns destaques entre os projetos. Confira:

Casa do Boi - Leo Romano



O arquiteto criou um complexo de aproximadamente 450m² tendo um “boi” e seus criadores como os personagens principais. Dividiu o espaço entre praça, curral e edifícios. O curral foi implantado contando com a sombra de uma mangueira existente, que receberá os animais. “Tentei construir uma linguagem poética tendo o boi como elemento vivo no espaço”, afirma o artista. Para tanto, ele conta que resgatou memórias da infância vivida em fazenda. “Busquei nas capelas de fazenda essa inspiração. O living tem a atmosfera de uma capela com a música, a colocação das imagens e o mobiliário. Ele é capaz de fazer essa transposição”, conjectura. No espaço, Leo inseriu peças de design assinadas, como as poltronas Chifruda, de Sérgio Rodrigues, a poltrona Latão, de Lina Bo Bardi, a poltrona Jangada, de Jean Gillon, e a mesa Amorfa, de Arthur Casas. Nas paredes, obras de arte do autor em parceria com a ceramista e artista plástica Iêda Jardim ajudam a compor o cenário de capela.



Estar do Violoncelo – Kerley de Melo



Em sua nona participação na Casa Cor Goiás a arquiteta Kerley de Melo assina a Estar do Violoncelo. O estúdio, de 48m2 é um ambiente contemporâneo e foi projetado para ter uma vibe cool, despojado, chique, com certo toque intelectual.  “Eu queria um ambiente mais limpo. Eu sou apaixonada por violoncelos, que é muito elegante, ele foi o ponto de partida para o ambiente”, conta a profissional. A madeira tem o foco principal da decoração e junto com as persianas motorizadas torna o ambiente sustentável. Destaque para as poltronas de Zanine Caldas, sofá da Ovo Design e mesa da designer Maria Cândida Machado. “A ideia era criar um espaço em que as pessoas quisessem permanecer”, revela.



Espaço das Artes – Meire Santos



A designer de interiores Meire Santos assina o espaço do hall da escada com uma composição que mais parece uma ode ao mundo das artes. “O próprio ambiente é uma história. Como aqui é um prédio em Art Déco, eu quis conservar os elementos, como o piso e corrimão”, explica a profissional. O mobiliário é no estilo neoclássico, e a iluminação foi instalada de maneira a valorizar as obras de arte e dar o aconchego e o charme que o espaço merece. “Essa mesa baixinha eu quis dar o contexto de mesa de entrada em que as pessoas podem inserir flores para receber”, conta. Meire buscou um papel de parede com a mesma proposta geométrica vintage do piso do colégio. Nas paredes, obras de Siron Franco refletem a intenção da designer.

Sala de Cora – Andréia Spessatto e Náira Sá



As arquitetas Andréia Spessatto e Náira Sá decidiram homenagear uma pessoa cuja história está atrelada às raízes do povo goiano: Cora Coralina. “Nós queríamos homenagear uma pessoa especial. Fizemos uma forte pesquisa de campo, fomos até a casa dela, lemos os livros, conversamos com familiares”, revelam. A dupla buscou um conceito contemporâneo e atemporal para construir um living de no qual Cora poderia perfeitamente residir e se identificar nos dias de hoje. “Tem algumas particularidades da intimidade dela que quisemos inserir no espaço”, complementam. Um diferencial é o piso de madeira de demolição, que enobrece, trazendo calor e aconchego ao ambiente. Um painel de mármore branco nobre, juntamente com um banco em madeira, também colabora para dar a impressão de amplitude para os visitantes. Entre os elementos decorativos no layout, uma máquina de escrever, tachos de cobre, um óculos da bisavó de Cora, lenços e bolsas, além de um balanço suspenso. “Queríamos enriquecer a sala com coisas dela”, garantem.

Cozinha dos Amigos – Giovanni Borges



O arquiteto assina um dos ambientes mais irresistíveis de qualquer projeto de interiores: a cozinha. “Se analisarmos um histórico não tão distante, a cozinha tem saído da parte de serviço e indo para a área de estar. O mote do ambiente veio daí, criar uma cozinha intimista onde todo mundo pode conviver”, afirma o profissional. Em seus 49 m² prevalece um estilo contemporâneo sem segredos, que privilegia o aconchego e a funcionalidade. “Todo o mobiliário e o layout foi desenvolvido no sentido de estimular a convivência, tanto na escolha dos materiais quanto na distribuição do espaço”, explica. O espaço traz uma ilha com todas as funções ao seu redor, além de mesas, cadeiras, e o sofá que acomoda mais informalmente. Algumas peças de design assinado trazem nomes como Guilherme Torres, Sérgio Rodrigues e Estudiobola. O projeto luminotécnico enfatiza focos pontuais de luz para os eletrodomésticos e cria uma atmosfera intimista.



Sala de Jantar Luxo – Alexandre Milhomem



Inspirado no estilo clássico italiano, Alexandre Milhomem, na sua 10ª participação na mostra, buscou o glamour e a sofisticação para o ambiente. Ele destacou o uso de elementos em prata e ouro na decoração e itens atemporais, como obras de arte da artista Valéria Zameck. “As pessoas têm muito medo de misturar prata e dourado, eu quis propor essa mistura”, revela. Ele ainda conta que a inspiração para as rendas no espaço, veio de sua avó, que era rendeira. Todo o mobiliário com uma espécie de releitura do clássico é da sua loja, Alexandre Milhomem Casa. Papel de parede, espelhos imponentes e iluminação indireta complementam o ambiente.



Aldeia Sala de Banho – Adriana Mundim e Fernando R. Galvão



A sala de banho assinada por Adriana Mundim e Fernando R. Galvão na mostra foi inspirada no próprio momento do banho, de terapia e reflexão. Para isso o projeto priorizou os elementos naturais como o bambu, como referência às antigas salas de banho e principalmente à natureza, já que é um material constante em locais com muita água. “É um momento único, totalmente individual, então aproximamos a natureza com os elementos naturais”, explica Mundim.  Na parede, ao invés do formato de ladrilho, a dupla inseriu um mosaico irregular para fugir do convencional. Já o piso do banho é um deck feito de madeira, resistente à água, deixando que o líquido percorra o piso até a drenagem e o escoamento. O contato dos pés na madeira durante o banho tem efeito relaxante e terapêutico. Para separar a banheira do lavatório, a escolha foi a estante Calle, em formato sinuoso, que faz as vezes de um biombo, proporcionando privacidade sem bloquear a visão. “É um lugar que te leva a você mesmo”, enfatiza.



Studio Jota - Jefferson Castro



Em sua quinta participação na Casa Cor Goiás, o arquiteto Jefferson Castro assina o Studio Jota. O ambiente, com áreas de estar, jantar e cozinha, é inspirado no seu universo particular. Do estilo, passando pelas cores, objetos e móveis, todo o espaço reflete o gosto pelo contemporâneo, por ambientes que refletem tranquilidade, praticidade, acolhimento e sofisticação. “O espaço envolve muita geometria, cores claras, iluminação pontual, cores suaves e muita arte. Me agrada esse toque quase lúdico”, explica. No lugar do tradicional lustre sobre a mesa de jantar foi utilizada a luminária conceito de Ingo Maurer: Lacrime del Pescatore.



Studio – Leandra Castro e Pedro Ernesto Gualberto



O arquiteto Pedro Ernesto Gualberto e a designer de interiores Leandra Castro assinam um living de 48m². A estante, criada especialmente para o ambiente, é toda iluminada com fita de LED. O ambiente tem ainda um sofá assinado pelo designer Jader Almeida. O piso é o mármore travertino navona, que foi entregue bruto e outro destaque é o revestimento de pedra em tons claros, que faz um tom sobre tom com o piso. O uso de um grande painel fotográfico, assinado por Fran Parente, foi a opção do casal para trazer o verde para o ambiente, que transmite paz e tranquilidade para relaxar. A presença de três pendentes Jabuticaba, da designer Ana Neute, além dos abajures e coluna chamam a atenção para a iluminação direta.

Living da Comunicação - Cynara e Karina de Siqueira



As irmãs e arquitetas Cynara de Siqueira e Karina de Siqueira assinam neste ano o Living Comunicação, um estúdio em homenagem a Organização Jaime Câmara. Por meio do mobiliário contemporâneo e peças de antiquário, o espaço mostra a história da empresa ao longo de quase 80 anos. Um mosaico de imagens e alguns objetos ajudam a contar a história da OJC e sua importância para o Estado de Goiás. O living é um ambiente corporativo e também uma sala de negócios utilizada para reuniões informais de trabalho. “É um registro muito importante da cidade”, enfatizam. A escolha do mobiliário prioriza o conforto e proporciona um espaço integrado para reuniões formais e informais, com marcenaria desenvolvida especialmente para o espaço. As obras de arte no espaço são assinadas pelo artista Siron Franco.



Refúgio da Pérgola – Nando Nunes



O designer de interiores Nando Nunes assina o Refúgio da Pérgola, um espaço onde arquitetura, design e funcionalidade criam um conjunto primoroso e harmônico. “É um espaço sem TV, apenas com livros e vinhos, como um anexo de casa. É um ambiente intimista, para duas pessoas se curtirem”, explica. Na sala de estar com uma belíssima mesa de jantar, o destaque são as cadeiras do designer Andrea Borgoni, lançamento na feira de Milão. A varanda gourmet abriga uma adega com uma bancada de pedra que dá continuidade para o lado externo e que se transforma também na bancada do banheiro. Seixos soltos cobrem o chão do SPA com uma banheira no quartzito negresco. A clássica poltrona Mole, de Sergio Rodrigues, também foi uma das escolhas do profissional.



Casa Nômade – Claudia Zuppani



A arquiteta Claudia Zuppani assina, na edição de 2017, a Casa Nômade. Com 85 m2, o espaço é inspirado na arquitetura nômade, que é um conceito de arquitetura onde construções podem ser montadas, desmontadas, transportadas, armazenadas e depois remontadas em outro local e até para outros fins. “A inspiração veio de você hoje morar em um lugar e trabalhar em outro. É uma casa que eu posso transportar”, explica a profissional. O mobiliário tem um design despojado com uma pegada masculina e jovem. As obras presentes no ambiente são da artista Fabiana Queiroga, que criou cerâmicas, aquarelas e esculturas, todas de inspiração nômade. O piso é madeira ecológica e porcelanato, que se assemelha ao cimento queimado.



Studio 10 - Victor Tomé



O Studio 10 foi idealizado para celebrar os dez anos de formação de Victor Tomé, arquiteto que assina o espaço na mostra. O ambiente reflete o estilo do arquiteto, contemporâneo e sofisticado. Tendo como referência os lofts industriais europeus, Victor propõe um ambiente impactante e ao mesmo tempo aconchegante e sofisticado com o uso de cores e texturas mais sóbrias e acolhedoras. Destaque para a estante em lâmina de madeira e iluminação com pendentes Mush, de designer Jader Almeida. Complementam o ambiente a marcenaria na linha vintage na cor chumbo e o jardim vertical de iluminação pontual e direcionada.

COMENTÁRIOS

Seja o primeiro a comentar!

* Campos obrigatórios. Seu email não será divulgado.